Amparado pela Constituição Federal Capítulo V - da Comunicação Social *Art. 220
DownLivre
Notícias
Loading...
Por G1 — Belém
 

00:00/00:36
Operação prende dois suspeitos de matar radialista em Bragança
Quatro homens foram presos nesta sexta-feira (16) suspeitos de envolvimento no assassinato do radialista Jairo Souza, em Bragança, no nordeste do Pará.As prisões aconteceram durante uma operação da Polícia Civil no município. O crime aconteceu em julho de 2018. Outros três suspeitos foram presos no início da semana e dois continuam foragidos, de acordo com a Polícia Civil.
Jairo Souza foi assassinado quando chegava para trabalhar em uma emissora de Bragança às 5h. De acordo com testemunhas, dois homens chegaram em uma moto e realizaram os disparos. Após a morte de Jairo, familiares e amigos da vítima realizaram uma manifestação pelas ruas de Bragança cobrando maior agilidade na solução do caso.
Radialista Jairo Sousa foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (21) em Bragança, no Pará. — Foto: Divulgação/ Polícia Civil Radialista Jairo Sousa foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (21) em Bragança, no Pará. — Foto: Divulgação/ Polícia Civil
Radialista Jairo Sousa foi assassinado na madrugada desta quinta-feira (21) em Bragança, no Pará. — Foto: Divulgação/ Polícia Civil
A operação policial continua para prender outros suspeitos de envolvimento no crime. O caso está do a Divisão de Homicídios da Polícia Civil.
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326



A
Ação integrada das policias do município de Ourém, nordeste paraense, neste ultimo final de semana conseguiu render sucesso nas operações.
No ultimo sábado (17/11), por volta das 16h. A GU, Ourém, recebeu denúncia via celular, que na vila do Limão, zona rural de Ourém, tinha um indivíduo de alta periculosidade foragido do sistema penal, indivíduo esse que andava portando arma de fogo e amedrontado moradores da referida vila, que já fazia algumas semanas que praticava roubos nas adjacências. De imediato a GU deslocou-se até o local, e ao chegar um individuo  avistou a VTR empreendeu fuga em uma moto pop azul, abandonando e adentrando no mato. A GU fez o cerco culminando na prisão do nacional, ANTONIO ERVESON BATISTA PEREIRA.
Após ser feita busca pessoal, foi encontrado em posse do meliante, um revólver calibre 32 (numeração adulterada) com 06 munições intactas. Diante disso o nacional foi conduzido a DEPOL de Ourém, para procedimentos cabíveis.
 Ao chegar à unidade policial foi comprovado que ANTONIO ERVESON era foragido do sistema penal e a motocicleta que conduzia tinha registro de roubo na base de dados do Detran.
A ação foi conduzida pela Policia Militar, sob comando do SGT C. Silva, que contou com o apoio da Polícia Civil do município de Ourém.

Já na noite do ultimo domingo (18/11), por volta das 20h30, a Polícia Civil de Ourém, em ação conjunta com a Polícia Militar, sob comando do SGT C. Silva, efetuou a prisão em flagrante do nacional JOSIEL XAVIER DA SILVA, na invasão do BURACO QUENTE, suspeito da prática do crime previsto no art. 33 da Lei 11343/2006, tráfico de entorpecentes. O mesmo encontra-se a disposição da justiça.
Participaram da ação os policiais SGT C SILVA, CB AQUINO, SD P. BARROS, IPC DEIZE e IPC TUMA.
Fonte: Depol/Ourém





N
esta sexta (16/11), um forte aparato Policial foi montado no município de Bragança com mais de 50 Policiais, numa ação para cumprir 12 mandatos de prisão, sendo que  8 já foram executados. Após meses de sigilosas investigações a policia concluiu que este  grupo esta envolvido na morte do Radialista Jairo Sousa. As informações dão conta que outros políticos e secretários do município de também estariam envolvidos no caso.
Jairo Sousa trabalhava na rádio pérola fm em Bragança, apresentava seu programa todas as manhãs de segunda a sábado o programa show da pérola. No programa Jairo costumava denunciar irregularidades envolvendo prefeituras vereadores empresas. Jairo por falar a verdade incomodou muita gente.
No amanhecer desta sexta (16/11), as 05h00, os policiais foram até a residência do vereador César Monteiro de Bragança, onde não encontraram mais o parlamentar, sendo considerados foragido, os agentes se deslocaram ainda a uma empresa de construções ligada diretamente nas licitações da prefeitura, onde foram levados alguns documentos que serão analisados pela polícia.
Jairo Sousa foi executado, no dia 21 de junho de 2018 no momento em que chegava à rádio Pérola para apresentar seu programa. O atirador foi identificado como "Jonas de Tracuateua" que está preso aguardando o desenrolar das outras prisões.

Jairo Sousa surgiu no Rádio em Bragança, através do Programa Caçando O Brega, começou sua caminhada de sucesso na radiodifusão. Da Pérola FM no início de 90, passou pela Rádio Educadora até chegar a Rádio Princesa de Nova Timboteua. Na Rádio Princesa, Jairo passou nove anos e ganhou notoriedade ao apresentar o programa Patrulhão 106, hoje, programa se titula Patrulhão do Nordeste do Pará. Depois resolveu retornar para Bragança, onde esteve nos últimos quatro meses de 2017 apresentava o Programa Cidade Alerta. Com uma linha diferenciada de abordar os fatos, fazia denúncias e afirmava não ter medo da morte. Depois de sua passagem pela Record TV Bragança, assinou contrato com a emissora da família Peres, onde no ultimo dia 21 de Junho foi alvo de uma ação covarde.


N
a manhã desta segunda (12/11), por volta das 6h00, três elementos armados chegaram em uma motocicleta Fan no mercadinho Maciel, situado na Rua Novo Horizonte, vila Arraial do Caeté, município de Ourém, e tomaram de assalto o estabelecimento. Os elementos com tom de agressividade rederam os proprietários e levaram uma quantia significativa em dinheiro além de alguns objetos pessoais do casal e uma moto Pop.
Toda a ação foi filmada por câmara de segurança do mercadinho, que detalhou em imagens a audácia dos elementos.
Foi feito todo procedimento policial por parte das vítimas, sendo que as imagens também foram anexadas na ocorrência feita na DEPOL de Ourém.
Fonte: www.ouremnews.com




A prefeitura Municipal de Ourém, no uso das suas atribuições, vem a público informar a população do município, que, a operação da Polícia Federal, realizada na manhã desta sexta-feira (09/11), onde os agentes federais estiveram nas dependências do órgão, investigando somente documentos referentes a uma empresa (DM Comercio), que concorreu com as demais, e se fazendo vencedora no certame do ano 2013 e que entregou o pedido feito pelo setor de alimentação escolar.  A investigação foi feita nas mais de vinte empresas investigadas, sendo que só a DM Comércio havia fornecido alimento para o município, na razão de R$ 16.000,00 (dezesseis mil reais).
Compreendendo a importância da ação, o Governo Municipal, se colocou à disposição do órgão fiscalizador, fornecendo todas as informações necessárias exigidas,  disponibilizando ainda documentos solicitados pelos agentes federais.
Que fique esclarecido que o município de Ourém não está envolvido no desvio de R$ 40 milhões em recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) e de programas como o Fundo de Manutenção da Educação Básica.

Assessoria de imprensa
PREFEITURA MUNICIPAL DE OURÉM

Agentes cumprem nesta sexta-feira (9) nove mandados de prisão e 30 de busca e apreensão. Segundo a PF, suspeitos usavam empresas de fachada para participar de processos de licitação oferecendo produtos que não eram entregues a prefeituras.

Por G1 PA — Belém
 

00:00/03:53
PF realiza operação contra fraudes de licitação na saúde e na educação no Pará
A Polícia Federal realiza na manhã desta sexta-feira (9) uma operação para combater uma quadrilha suspeita de envolvimento com fraudes de licitações em prefeituras do interior do Pará. De acordo com a PF, o prejuízo pode chegar a R$ 40 milhões em recursos desviados do Sistema Único de Saúde (SUS) e de programas como o Fundo de Manutenção da Educação Básica.
Os agentes estão cumprindo nove mandados de prisão e 30 de busca e apreensão, sendo 20 em casas e empresas investigadas, e 10 nas prefeituras de Cachoeira do Piriá, São Caetano de Odivelas, Ipixuna do Pará, Mãe do Rio, Marituba, Ourém, Santa Maria do Pará, São Miguel do Guamá, Viseu e Marapanim.
Segundo as investigações, os suspeitos de participação no esquema criminoso usavam empresas de fachada para participar de processos de licitação, oferecendo produtos que não eram entregues às prefeituras.
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no 

Recados