Amparado pela Constituição Federal Capítulo V - da Comunicação Social *Art. 220
DownLivre
Notícias
Loading...

A
 Policia Civil de Ourém tendo a frente do Delegado de Polícia Civil Ramon Souto e os operacionais Investigadores de Polícia Civil Bruno Tuma, Deize Botelho e Juan Magalhães com apoio operacional da Policia Militar, tendo a frente o SGT/PM C Silva prendeu na data de hoje (20/09/2018) os nacionais WELITON ROMULO LOMA DOS REIS, conhecido por “BODINHO” e MARCELO SARMENTO AVIZ. Os dois se encontravam foragidos do Sistema Penitenciário do Estado do Pará há alguns meses, e são apontados como autores de crimes ocorridos recentemente no município de Ourém/PA, estes respondem pelos crimes de homicídio, roubo, latrocínio, e tráfico ilícito de entorpecentes, no entanto, após trabalho de investigação estes foram presos. Tal ação reforça o trabalho intenso que as polícias civil e militar têm realizado no combate a criminalidade.

Fonte: Policia Civil/Ourém












O
  prefeito de Capitão Poço, João Gomes de Lima, pode ser processado brevemente por improbidade administrativa, caso não cumpra a decisão judicial de chamar os cerca de 600 concursados que foram aprovados no concurso público nº 01/2008, do município em questão, localizado no nordeste do Pará. Esta foi a informação repassada na manhã de hoje (18) pelo promotor de justiça titular de Capanema, Nadilson Portilho, que também está respondendo pela Promotoria de Justiça do município de Capitão Poço.

Segundo o promotor Nadilson Portilho, o concurso público nº 01/2008, mais voltado para atendê-la a área da educação, aprovou pessoas em vários cargos tais como professor, vigia, auxiliar administrativo, nutricionistas, motoristas e almoxarifes. Porém, ninguém foi chamado até agora, mesmo havendo processo judicial transitado em julgado, com decisão para que os aprovados no concurso sejam imediatamente convocados.

Nadilson conta que a promotoria já expediu, na manhã de hoje (18), uma notificação ao município, na pessoa do prefeito João Gomes de Lima, para que o gestor se manifeste se irá ou não assinar o Termo de Ajuste de Conduta (TAC) elaborado pelo Ministério Público do Pará (por meio da PJ de capitão Poço), juntamente com a assessoria jurídica do município.

Segundo Nadilson, o TAC foi proposto pelo próprio prefeito, antes da audiência pública ocorrida no último dia 10 para discutir o assunto, e previa que os concursados fossem chamados no período de 01 de outubro de 2018 até 31 de janeiro de 2019. Porém, para a surpresa dos participantes da audiência, o prefeito João Gomes não compareceu para assinar o documento. Somente os procuradores jurídicos do município, Adrizia Robison Santos e Tiago Ramos do Nascimento foram até o local, justificando a ausência do prefeito, e comprometendo-se em levar a minuta do TAC para a assinatura, o que foi aceito pelo promotor.

Caso haja a recusa da prefeitura em assinar o Termo proposto, o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), por meio da Promotoria de Justiça, irá ingressar com uma ação civil púbica por improbidade administrativa contra o município.

A promotoria de Justiça de capitão Poço vem se esforçando para tentar solucionar o caso dos concursados do município, que foram aprovados no concurso 01/2008. A audiência pública convocada no último dia 10 de setembro é uma prova disso. O evento, organizado pela Promotoria de Justiça de Capitão Poço, ocorreu pela manhã na paróquia de Santo Antônio Maria Zacarias, localizada no bairro Centro, no município, e reuniu várias pessoas da comunidade, em especial os aprovados no concurso público e que não foram chamados para ocuparem os cargos disponíveis no certame de 2008.

A audiência pública teve o objetivo de coletar informações e elementos técnicos e científicos para subsidiar a atuação extrajudicial e extra-judicial do Ministério Público do Estado do Pará, visando instruir os autos de Inquérito Civil Público de nº. 01/2018-MP/PJCP, que tramita na Promotora de Justiça do município, visando apurar atos de improbidade administrativa do atual gestor, devido ao não chamamento dos concursados aprovados.

“A ideia da audiência pública foi justamente esclarecer sobre os andamentos dos processos judiciais sobre o concurso público de 2008 realizado pelo município, e a celebração de Termo de Ajustamento de Conduta com o prefeito municipal, objetivando colocar fim a contenda judicial que perdura há anos sem solução. Entretanto, o prefeito não compareceu para assinar o TAC”, informa Nadilson.
   
Fonte: MPPA








O
 município de Ourém, nordeste do Estado, viveu na ultima quinta-feira (13/09), um momento histórico para ficar marcado para sempre em sua história. A acolhedora cidade recebeu com honraria o cônsul português, Francisco Brandão, que veio retribuir a visita feita pelo prefeito municipal Junhão, que acompanhado da vereadora Ebe Potiguar representante da Câmara Municipal, e dos historiadores Arlindo Matos e do português Sr. José que iniciaram em visita feita a Ourém de Portugal este importante elo de amizade entre as cidades batizadas com o mesmo nome.
Pela manhã aconteceu no auditório da Câmara dos Vereadores a sessão solene de acolhida ao cônsul Francisco Brandão com a participação de várias autoridades além da população que prestigiou o ato. À tarde, uma grande caminhada aconteceu saindo do lado da Igreja Matriz trasladando a imagem de Fátima doada de Fátima de Ourém de Portugal para Ourém do Brasil especificamente para a comunidade do Furo Novo onde a padroeira da vila é Nossa Senhora de Fátima.
Ao chegar à comunidade uma multidão aguardava a imagem, que num grande cortejo veio carregada nos braços das centenas de fieis que a conduziram até o palco armado onde foi celebrado uma missa de acolhida e ainda com a presença do prefeito Junhão, vereadores, o cônsul  Francisco Brandão, e da comunidade local, foi assinada a Lei que deu legitimidade a substituição do nome de Furo Novo para Vila de Fátima de Ourém do Pará do Brasil.

Por: Paulo Bragança
Fotos: Jr Borges/Estúdio Pros Arte
Fonte: www.ourem.pa.gov.br

























O
   responsável  da Casa Lotérica do município de Ourém, nordeste paraense e sua família foram mantidas reféns de bandidos nesta quinta (13), quando estavam almoçando, as 12h30, na própria residência.
Após anunciarem o assalto, os bandidos obrigaram o responsável a ir até a agência, onde lá subtraíram movimentação financeira arrecadada pela manhã. Informações não oficiais dão conta de que a quadrilha era composta por cinco bandidos e que a mesma vinha sob informação que havia uma quantia muito grande de dinheiro mediante o pagamento de alguns encargos sociais, fato que não aconteceu, pois o valor que esta na agencia era somente o da arrecadação matinal.
Após quase uma hora do ocorrido foi que a vitima acionou a Policia Militar, sendo que de imediato ao comando do Sgtº C. Silva, realizou várias buscas nas principais vias do município sendo que nenhum suspeito foi localizado.  
Nossa equipe não conseguiu qualquer contato com as vítimas, sendo que a Polícia Civil esta no campo investigativo para tentar localizar os autores da ação.

Por: Paulo Bragança
Fonte: www.ouremnews.com











Recados