Amparado pela Constituição Federal Capítulo V - da Comunicação Social *Art. 220
DownLivre
Notícias
Loading...

Esporte

Ourém News.com | 10:57 |

História da Tuna Luso Brasileira





O Clube cruzmaltino, conhecido hoje como Tuna Luso Brasileira foi criada em 01 de janeiro de 1903 se deu por 21 portugueses tendo à frente o caixeiro Manoel Nunes da Silva que ancorado no porto de Belém comandava sua orquestra que entoava canções para amenizar a saudade de Portugal, o que deu a origem ao nome Tuna, que quer dizer “Grupo de Estudantes que viajam por diversas localidades organizando concertos musicas” e Luso em homenagem à pátria distante e Caixeral representando a categoria econômica dos fundadores (caixeiros). O clube foi criado com o objetivo de difundir e perpetuar a cultura musical portuguesa, foi inicialmente chamada de Tuna Luso Caixeiral, pelos seus fundadores portugueses, que tinham como ocupação vendedores viajantes (caixeiros). Posteriormente, em 1926, foi denominada de Tuna Luso Comercial e por fim, em 1968, como Tuna Luso Brasileira.

De sua fundação até o ano de 1906 a Tuna difundia apenas músicas, chegando a contratar o famoso orquestra português Antônio Lobo. O esporte chegou ao clube da Tuna no ano de 1906 quando foi criado o departamento náutico, aproveitando a extinção do Yole Club e do Syrio. Na época a Tuna estava dentro dos melhores clubes brasileiros conquistando inclusive um deca-campeonato, que lhe deu o honroso título de Rainha do Mar.

E depois de nove anos, em 1915, a Tuna se inseriu no espaço esportivo paraense, mas apenas para o consumo caseiro. Sua estréia de forma amadora aconteceu em 1º de outubro de 1915 quando o time foi campeão, após vencer o Grêmio Luzitânio, a sua primeira taça de futebol, mais conhecida como “5 de outubro”. A partir de então a Tuna estreou no cenário esportivo, não só no futebol e destaca-se até hoje nas modalidades de futebol, natação, entre outros esportes.


Em 1937, a Tuna Luso conquista o primeiro campeonato paraense de forma invícta. O time base era: Licínio, Setenta, Cinco, Aldomário, Pellado, Setenta e Sete, Lulu, Conega, Jango, Pitota e Patesko. Um grande momento para a Tuna foi a década de 80, quando, além de dois campeonatos estaduais (1983 e 1988), sagrou-se campeã do Brasileiro da Segunda Divisão, em 1985. Desde 1988, a equipe não adicionou mais nenhum título estadual à sua coleção de troféus - nesse período, foi vice-campeã em cinco ocasiões, acumulando a

ssim dez campeonatos e 18 vice-campeonatos paraenses, e confirmando ser um dos grandes do fute

bol estadual.

Além disso, em 1992, conseguiu outro importante título nacional, o Campeon

ato Brasileiro da Terceira Divisão.

Mais recentemente, na mesma Série C, em 2006, termin

ou na 11º posição.

No Campeonato Paraense de 2007, a Tuna venceu o primeiro turno, ma

s foi derrotada pelo Remo nas finais do campeonato, sagrando-se vice-campeã e credenciando-se a participar da Série C 2007.

No dia 2 de novembro de 2008, a Tuna Luso sagrou-se campeã da Copa dos Clubes Campeões do Centenário, competição promovida pela FPF, em comemo

ração aos 100 anos de disputa do campeonato paraense. Os clubes participantes foram: Paysandu, Remo, Tuna Luso e União Esportiva (clube extinto, mas representado pelo Ananindeua).

Remo e Paysandu desistiram da competição logo após o Remo perder por 3 a 1

para a Tuna e o Paysandu perder por 2 a 1 para o União Esportiva, alegando prejuizos financeiros com a manutenção dos elencos, devido ao fato de o torneio ter sido realizado no final da temporada 2008. Com a desistência dos dois grandes clubes do futebol paraense, a final foi entre a Tuna e a União Esportiva. Por ter vencido o primeiro jogo por 3 a 1, a equipe

alviverde foi para a final com vantagem, tendo empatado por 0 a 0 e ficado com a taça.


Em 2007, a agremiação se recuperou dos vexames protagonizados nos Campeonatos Paraenses de 2005 e 2006, quando a Tuna ficou em 11º e 10º. Começou bem 2007, sendo campeão da Taça Cidade de Belém, equivalente ao 1º Turno, assegurando uma vaga para a Copa do Brasil e para a disputa da 3ª divisão.

Mas a equipe despencou no segundo turno, e na decisão, perdeu para o seu rival Remo, ficando com o vice campeonato. No Campeonato Brasileiro, a Águia do Souza fez uma bela campanha, mas foi eliminada na 3ª Fase e não se classificou no octagonal final, terminando a competição na 14º colocação com 18 pontos. Os Cruzmaltinos perderam mais terreno

em 2008, fez uma péssima campanha e terminou na penúltima posição dos dez participantes da Elite do Campeonato Paraense.

Na Copa do Brasil, a Lusa foi eliminada pelo Coritiba na primeira fase em dois jogos (0x0) e (6x0).

A Tuna não conseguiu a classificação para a disputa da Elite do Campeonato Esta

dual, ficando a dois pontos do São Raimundo. Na 1ª Fase do Estadual, a Águia mais uma vez ficou sem disputar a Fase Principal do certame paraense, distante da vaga por apenas um ponto, perdendo a classificação para o estreante time do Cametá.

Torcida

A Tuna Luso têm como mascote uma águia e a sua torcida é chamada de cruzmalt

ina pela sua origem na colônia portuguêsa. O clube tem um escudo oval, com seis gomas, no seu centro aparece a "Cruz de malta" que é um dos simbolos maiores do clube.

Em 1 de junho de 2006, um grupo de quatro a

migos, levados pela idéia de construir um movimento de apoio à Tuna Luso nas arquibancadas, fundou a torcida organizada Movimento Uniformizado Cruzmaltino, mais conhecida como MUC. O projeto cresceu e hoje tem cerca de 315 membros associados, co

m simpatizantes por todo o Brasil e no mundo (por exemplo, Japão).

Ainda em 2006 um outro grupo de torcedores da Tuna Luso formou uma associação, a Associação dos Torcedores e Amigos da Tuna (ATAT), com o objetivo de colaborar ativamente com o clube. A associação tem participado em diversas atividades administrativas e financeiras da Tuna.

A Tuna Luso estabelece atualmente um contato muito forte com aquela que representa a

maior expressão popular do clube, a torcida. Com torcedores tradicionais e um outro grupo mais jovem que vem a somar com a tradição do clube existem hoje na Tuna duas grandes forças dessa manifestação. Juntas as duas torcidas dão todo o apoio necessário e ajudam a divulgar o nome do time no esporte paraense.

Estádio

O estádio próprio da Tuna Luso chama-se Francisco Vasques, popularmente conhecido como "Souza", com capacidade para 5.000 torcedores. Contudo, os jogos de maior porte da equipe são disputados no Estádio Olímpico do Pará, com capacidade para 46.000 pessoas.

Category:

ANUCIE CONOSCO AQUI VOCÊ É VISTO:
O único site do município de Ourém, Entre contato com o departamento comercial (91) 981575643 ou pauloprosarte@hotmail.com

Recados