Amparado pela Constituição Federal Capítulo V - da Comunicação Social *Art. 220
DownLivre
Notícias
Loading...

Paulo Arthur | 05:55 |



O que é enxaqueca?

A enxaqueca é um desequilíbrio químico no cérebro, envolvendo hormônios e substâncias denominadas peptídeos. Esse desequilíbrio resulta de uma série de outros desequilíbrios neuroquímicos e hormonais, decorrentes do estilo de vida e hábitos do portador da doença enxaqueca, e também de uma predisposição genética. O resultado é uma série de sintomas, que podem ir muito além da dor de cabeça. Por sinal, existem casos de crises de enxaqueca sem, ou com muito pouca dor de cabeça. Geralmente porém, a dor de cabeça é o sintoma mais dramático da enxaqueca e sua intensidade, apesar de variável, na maioria dos casos é moderada a severa.

A dor de cabeça da enxaqueca pode ser latejante (pulsátil), em peso, ou uma sensação de "pressão para fora", como se a cabeça fosse explodir.

A localização da dor de cabeça da enxaqueca pode variar de crise para crise; raramente dói sempre no mesmo lugar. A dor da enxaqueca pode ocorrer em qualquer lugar da cabeça, inclusive na região dos dentes, dos seios da face e da nuca, dando origem à confusão com problemas dentários, de sinusite e de coluna.

Os demais sintomas da enxaqueca compreendem náuseas (enjôo), vômitos, aversão à claridade, ao barulho, aos cheiros, hipersensibilidade do couro cabeludo, visão embaçada, irritabilidade, flutuações do humor, ansiedade, depressão (mesmo fora das crises) e lacrimejamento. Um indivíduo não precisa apresentar todos estes sintomas para ter enxaqueca. Normalmente apresenta alguns deles, em graus variados.

A duração de uma crise de enxaqueca é, tipicamente, de 3 horas a 3 dias, seguida de um período variável sem nenhuma dor de cabeça.

A crise de enxaqueca pode ser precedida por uma alteração do humor (euforia em alguns casos, depressão e irritabilidade em outros) e do apetite (vontade de comer doces, ou então perda de apetite), visão embaçada, visão dupla, escurecimento da visão (cegueira parcial) de um ou ambos os olhos, e sensação de estar vendo pontos brilhantes, como se fossem vaga-lumes.

Entre outros sintomas da enxaqueca, estão incluidos diminuição da força muscular de um lado do corpo, formigamentos, tonturas, diarreia, podendo também ocorrer as manifestações visuais já descritas.

A frequência da dor de cabeça da enxaqueca é muito variável, podendo ser desde uma vez na vida, até todos os dias, e até várias vezes ao dia, no caso da cefaléia-em-salvas.

A cefaléia-em-salvas é uma variante rara da enxaqueca, que acomete muito mais os homens. Para saber mais sobre cefaléia em salvas, CLIQUE AQUI.

Para saber mais sobre os sintomas da enxaqueca, CLIQUE AQUI.

A dor de cabeça da enxaqueca pode ser muito forte, a ponto de impedir o indivíduo de exercer qualque atividade, obrigando-o a ficar deitado, num quarto escuro, em silêncio, durante horas ou dias. O paciente torna-se muito irritável, preferindo ser deixado sozinho.

Boa parte das crises de enxaqueca terminam com o sono, ou então quando a pessoa vomita (principalmente as crianças). Ao fim de uma crise de enxaqueca, o paciente sente-se como que de ressaca, podendo apresentar, por mais de um dia, tolerância limitada para atividade física e mental.

Remédios Preventivos

Os remédios preventivos servem para prevenir que o sintoma Dor ocorra.
Em outras palavras, os remédios preventivos previnem as crises, reduzindo sua frequência e intensidade.
Os remédios preventivos devem ser tomados única e exclusivamente mediante orientação e receita médica. Nunca, jamais, faça uso diário de remédios sem a supervisão de um médico de sua estrita confiança.
O médico pode tomar a decisão de receitar um ou mais remédios preventivos, dependendo do caso.
Para o médico prescrever um remédio preventivo, é preciso que ele esteja diante de um paciente cujas dores de cabeça preencham as seguintes condições:

  • Dores frequentes
  • Dores não tão frequentes, porém muito intensas e prolongadas.
  • Dores infrequentes que não respondem aos remédios de crise.
  • Quando houver contra indicação para tomar remédios de crise.
  • Para tornar os remédios de crise mais eficazes.

A maioria das pessoas que fazem tratamento preventivo também podem precisar fazer uso de medicamentos sintomáticos (remédios de crise), pois o tratamento preventivo, infelizmente, não tem a pretensão de acabar com 100% das crises, mas apenas, preveni-las ao máximo. Em outras palavras, torná-las mais espaçadas.

Aqui vão os nomes (genéricos) de vários grupos de remédios preventivos. Se você está fazendo um tratamento preventivo, é muito provável que o nome do seu remédio conste nesta lista. Se não constar, ainda assim pode ser um remédio preventivo, pois a lista abaixo, embora seja abrangente, é uma lista parcial.

  • Amitriptilina
  • Nortriptilina
  • Fluoxetina
  • Doxepina
  • Sertralina
  • Mirtrazapina
  • Fenelzina
  • Propranolol
  • Nadolol
  • Atenolol
  • Paroxetina
  • Hidroxizina
  • Ciproheptadina
  • Metisergida
  • Flunarizina
  • Verapamil
  • Nimodipina
  • Nifedipina
  • Capsaicina
  • Ergonovina
  • Metilergonovina
  • Papaverina
  • Captopril
  • Carbamazepina
  • Valproato
  • Divalproato
  • Topiramato
  • Baclofen
  • Lítio
  • Pizotifeno
  • Clonidina
  • Relaxantes musculares
  • Indometacina

Todas essas drogas são importantes e até mesmo críticas na finalidade de prevenir a enxaqueca e outras dores de cabeça crônicas.
A maioria desses remédios é tradicional para o tratamento de outras doenças que não a enxaqueca (pressão alta, problemas circulatórios, depressão etc). Foi somente por acaso que, nas últimas 3 décadas, foi se descobrindo sua utilidade na prevenção das dores de cabeça. As doses utilizadas para essa prevenção podem ser diferentes daquelas utilizadas para o tratamento das doenças que deram origem a esses remédios.
O mecanismo de ação desses remédios na enxaqueca, é diferente do seu mecanismo originalmente descrito. Às vezes a bula do remédio não diz nada sobre a enxaqueca, e o remédio é um preventivo! A solução é confiar no médico, e não na bula. Escolha bem o seu médico!
Veja, por exemplo, o caso dos antidepressivos. Aplicados à enxaqueca, funcionam não porque você está deprimido, mas sim porque essas drogas influenciam substâncias químicas cerebrais.

Category:

ANUCIE CONOSCO AQUI VOCÊ É VISTO:
O único site do município de Ourém, Entre contato com o departamento comercial (91) 981575643 ou pauloprosarte@hotmail.com

Recados