Amparado pela Constituição Federal Capítulo V - da Comunicação Social *Art. 220
DownLivre
Notícias
Loading...

Giro News

Ourém News.com | 10:07 |


ALERTA

PREVENIR É MELHOR QUE REMEDIAR

Há bastante tempo alertamos para um perigo constante que se localiza bem no centro comercial de Ourém: o prédio antigo pertencente à Cooperativa Mista do Alto Guamá (COMAG). Sem receber manutenção externa o prédio apresenta muitas deteriorações. Mais o nosso principal alerta, é direcionado para a parte do forro de armação de madeira que apresenta risco constante aos pedestres, que, diariamente, por ali circulam. É bem visível notar os pedaços de madeira solta no alto do prédio. O risco maior, é que o forro invade a calçada pública, sendo inevitável em dia de grande movimento os pedestres terem outra opção de desvio.

O prédio fica localizado bem no coração do comercio ouremense, no canto da Travessa Lauro Sodré com a Rua Lameira Bitencourt, próximo ao Mercado Municipal de carne. A arquitetura é muito bonita. Recentemente funcionou uma loja de eletrodoméstico. Quando na oportunidade fora feita a pintura do prédio, bem como a construção do forro. Hoje o espaço funciona como point de jogo da sorte, com as idas e vindas de muitos frequentadores. Que ainda não observaram o risco que estão correndo ao adentrar o estabelecimento.

Nossa equipe não conseguiu ter contato com os responsáveis pelo prédio, porém deixamos aqui, novamente, nosso alerta para que sejam evitados prejuízos de proporções mais graves. E que esta linda arquitetura ouremense não tenha os mesmos destinos de tantos outros prédios, que desapareceram pela falta de manutenção. Apagando ainda mais a história do nosso tão lindo município.


MEIO-AMBIENTE

UMA QUESTÃO DE CONSCIÊNCIA

Algum tempo atrás, uma das maiores reclamações da população de Ourém era direcionada ao deposito de lixo Público (lixão), que ficava localizado bem na entrada do município, na PA-124, trecho do Bairro da Subestação. Tirando toda a beleza do que poderia ser nosso cartão postal – a entrada da cidade. Com dificuldade pela localização do aterro, o Bairro da Subestação àquela época pouco se desenvolveu. Era constante o índice de doenças e tantos outros prejuízos que moradores sofriam. Sabíamos ainda que os próprios moradores dos demais bairros poderiam ser prejudicados com a contaminação do lençol freático, haja vista que o chorume (líquido contaminado) descia levando pela chuva, por sua localização ficar na parte mais alta da cidade, podendo atingir tal lençol.

Depois de muitas reclamações, prejuízos e até abaixo assinado encaminhado à época ao Ministério Público sem sucesso. Ao assumir, o atual Gestor, Elias Oliveira, determinou de imediato que fosse desativado o depósito de lixo. Após ter conseguido uma área distante uns seis quilômetros, da sede municipal, e sem habitação, finalmente podemos respirar aliviados pela mudança do lixão. É bem verdade, que isto, ainda causou insatisfações a alguns. Que julgavam ser também inapropriado o atual depósito, pois poderia contaminar um pequeno córrego que passa distante uns dois quilômetros do atual local. Será que esta pequena nascente é mais importante que a saúde de milhares de cidadão?

Hoje com a desativação do Depósito de Lixo, podemos observar o desenvolvimento não só do Bairro da Subestação como também do Bairro do Pinheirão. Que tinha proximidade com o extinto local. Porém, é pena que a falta de consciência ponha em risco algumas famílias. O problema é que certas pessoas inconscientes, continuam jogando detritos de frangos abatidos e carcaças bovinas, as margens da PA-124, bem a entrada da Rua Mirta Ayres. A Secretaria de Obras tem feito constante limpeza do local, porém a ignorância leva os malfeitores a cometerem sempre o mesmo crime. Seria muito importante a ação imediata por parte de alguns setores ligados ao referido problema, pois não podemos permitir que as irregularidades continuem a acontecer sem que mediadas sejam tomadas.

Nosso Blog continuará atento fazendo as devidas cobranças, para que uma ação conjunta possa acontecer contra os infratores, pois devemos impedir que o pesadelo do passado, possa voltar a assustar, sem falar o risco que os cidadãos residentes no local possam novamente correr.

EDUCAÇÃO


Região Norte: Pará tem pior avaliação

do serviço do SUS no País

Levantamento divulgado, nessa quinta-feira (1º), pelo Ministério da Saúde aponta a calamidade pública no Pará no que diz respeito ao atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS). O Estado está em último lugar na avaliação feita pelo Governo Federal, com nota 4,17, referente ao desempenho do serviço em hospitais e unidades de saúde da rede pública no País.

O Pará é seguido por Rondônia e Amazonas com os piores desempenhos no atendimento na região Norte, segundo o índice que verifica a qualidade do serviço. Rondônia apresentou nota de 4,49. A situação é mais desfavorável que o Amazonas, com 5,03. Todos os estados também apresentam nota inferior a média do País equivalente a 5,47.

Os estados do Amapá (5,05), Acre (5,44) e Roraima (5,62) ainda estão entre os estados do Norte com as piores avaliações feitas pelo Ministério da Saúde. O Índice de Desempenho do SUS (IDSUS) também apontou que a região Norte (4,67) também está no último lugar em relação às regiões Sul (6,12), Sudeste (5,56), Nordeste (5,28) e Centro-Oeste (5,26).

Os dados coletados das capitais ainda acentuam a preocupação no atendimento de pacientes de Belém e Manaus, que aparecem entre as piores na avaliação com índice de 4,57 e 5,58, respectivamente. As cidades são as únicas do Norte a figurarem no ranking que apontou o Rio de Janeiro como a pior na oferta do serviço. Em outro grupo, todas as capitais da região Norte apresentaram os piores desempenhos.

Índice de desempenho do SUS

O índice avalia com pontuação de 0 a 10 a municípios, regiões, estados e ao país com base em informações de acesso, que mostram como está a oferta de ações e serviços de saúde, e de efetividade, que medem o desempenho do sistema, ou seja, o grau com que os serviços e ações de saúde estão atingindo os resultados esperados. O levantamento é resultado do cruzamento de 24 indicadores, sendo 14 para avaliação do acesso e outros 10 para efetividade dos serviços.

No quesito acesso, é avaliada a capacidade do SUS em garantir o cuidado necessário à população em tempo oportuno e com recursos adequados. Entre os indicadores estão a cobertura estimada de equipes de saúde; a proporção de nascidos vivos de mães com sete ou mais consultas pré-natal; e a realização de exames preventivos de cânceres de mama, em mulheres entre 50 e 69 anos, e de colo do útero, na faixa de 25 a 59 anos.

Autor: Vanessa Brito - jornalismo@portalamazonia.com


ESPORTE



INTERIOR EM ALTA

Mais uma vez o interior do Município de Ourém, dá um exemplo àqueles que acham que promover competições é de suma obrigação dos Órgãos Públicos. Sabemos sim, que os incentivos devem ser questionados, porém atitudes podem ser feita com iniciativas semelhantes às tomadas na Vila São José, a 15 km da sede municipal. Aonde se promove há anos a Copa Rural. Exemplo seguido pelo jovem Manoel Wenderson, que organiza a I Copa Sub-20 do Mocambo, comunidade distante a 5km da sede do Município. A referida competição teve o seu início no último dia 18 de fevereiro, sendo que oito equipes participam do campeonato. Todos os jogos estão sendo disputados no campo da comunidade aos finais de semana. Já fora disputada três rodadas, sendo que as equipes estão divididas e duas chaves.

Chave (A)

01-Progresso – Vila Mocambo

02-ADVC – Sede Ourém

03-Rio Vermelho – Vila R. Verm.

04-Puraquequara – Vila Pur.

Chave (B)

01-Tupinambá – Vila Tupinambá

02- São Sebastião – Vila A. do Caeté

03 - Novo Esporte – Vila São José

04 – Cafiteua – Sede Ourém

A 1ª Copa de Futebol Sub-20 do Mocambo, conta com a participação dos clubes das comunidades acima mencionadas, e da sede do município. A previsão é que a competição feche a primeira fase dia 11/02, com ultima rodada antes da semifinal.

No decorrer da competição nossa equipe de esporte deixará você sempre bem informado, e na próxima postagem daremos um balanço completo do campeonato.


SAÚDE

SEMANA DE MOBILIZAÇÃO SAÚDE NA ESCOLA


Está marcada a semana de mobilização Saúde na Escola. Uma parceria das secretarias articuladas de Saúde, Educação e Assistência Social 05 a 09 de Março. Um ciclo de palestras e atividades envolvendo os temas:

O Ministério da Saúde intensificará ações de promoção à saúde, prevenção e controle da obesidade em escolas públicas do país. A iniciativa vai envolver 11 milhões de alunos com idade entre 5 a 19 anos, e faz parte da primeira edição da Semana de Mobilização Saúde na Escola, que acontecerá em março nos municípios que fazem parte do Programa Saúde na Escola (PSE).

A medida foi anunciada pela presidenta Dilma Rousseff durante o programa de rádio Café com a Presidenta desta segunda-feira (23). Neste ano, mais de 50 mil escolas em 2.500 municípios brasileiros se comprometeram a implementar metas e ações de promoção, prevenção, educação e avaliação das condições de saúde das crianças e adolescentes nas escolas.

O tema de trabalho prioritário em 2012 será Prevenção da obesidade na infância e na adolescência. “Queremos, nessa semana, envolver também os pais para debater um problema que já afeta 1/5 da população infantil. Reduzindo a obesidade infantil, nós vamos prevenir outras doenças que podem ocorrer no futuro, como a hipertensão e a diabetes”.

OBESIDADE - Segundo a Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), realizada entre 2008/2009 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), uma em cada três crianças com idade entre 5 e 9 anos estão com peso acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Ministério da Saúde. O índice de jovens de 10 a 19 anos com excesso de peso passou de 3,7%, em 1970, para 21,7%, em 2009. No Programa Café com a Presidenta, Dilma Rousseff ressaltou a importância do envolvimento de todos na ação.

SAÚDE NAS ESCOLAS - As ações do Programa Saúde na Escolao desenvolvidas por equipes de Saúde da Família ligadas à Unidade de Saúde Básica (UBS), que se deslocarão até a escola para examinar as crianças e desenvolver práticas educativas de promoção, prevenção e avaliação das condições de saúde. “A manutenção do peso adequado desde a infância é um dos principais fatores para a prevenção de doenças na fase adulta”, explica a coordenadora do Programa Saúde da Família, Raquel Turci. Neste ano também serão programadas visitas da comunidade às Unidades Básicas de Saúde, ação prevista dentro da estratégia Saúde Mais Perto de Você.

INVESTIMENTO - O Ministério da Saúde autorizou em dezembro de 2011 o repasse de R$ 108 milhões referente aos 2.271 municípios que aderiram ao PSE no ano passado, sendo que R$ 65,7 serão destinados aos municípios que fazem parte do Mapa da Miséria. Outros 229 municípios aderiram ao programa neste ano e novos recursos serão repassados a partir de fevereiro. Os valores serão liberados em duas etapas: na primeira, o município receberá no início de 2012 os 70% do valor acertado para implementar as ações. Os 30% restantes serão pagos em dezembro de 2012, após prestação de contas das ações em desenvolvimento.

O Programa Saúde na Escola é desenvolvido pelos Ministérios da Saúde e Educação, desde 2007, com o objetivo de prevenir e promover a saúde dos educandos de 5 a 19 anos. A iniciativa foi integrada ao Programa Brasil sem Miséria, lançado pela Presidência da República em 2011.

Por Paula Rosa, da Agência Saúde – Ascom/MS

Category:

ANUCIE CONOSCO AQUI VOCÊ É VISTO:
O único site do município de Ourém, Entre contato com o departamento comercial (91) 981575643 ou pauloprosarte@hotmail.com

Recados