Recents in Beach

header ads

Hospital de Marabá concorre a premiação da Anvisa por controle de infecção

O Hospital Regional do Sudeste do Pará Dr. Geraldo Veloso, em Marabá, reduziu pelo terceiro mês seguido a taxa de incidência da Infecção Primária de Corrente Sanguínea, associada ao uso de cateter venoso em pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva Adulto. O resultado é uma conquista das medidas adotadas, com base nas orientações do Ministério da Saúde, com apoio técnico do Institute for Healthcare Improvement.
A partir de agora, as experiências positivas obtidas pelo hospital irão disputar o concurso organizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A unidade mais votada participará do evento em comemoração aos 20 anos de controle de infecções do órgão. 
De acordo com a enfermeira do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar, do Regional de Marabá, Paula Dorighetto, duas práticas implementadas pela equipe contribuíram para que o índice fosse zerado no primeiro trimestre de 2019.
A primeira delas foi o reforço sobre a importância da higienização das mãos e da desinfecção dos conectores do cateter. A orientação é repassada em treinamentos contínuos. A segunda prática adotada foi o uso de uma cobertura plástica sobre o cateter no momento do banho do paciente, evitando que entre sujeira no dispositivo ou que seja molhado durante o cuidado.
“Antes de implementar qualquer nova medida, desenvolvemos um teste piloto em um paciente, envolvendo as equipes de todos os turnos. Se o resultado é positivo, ampliamos a prática para cinco pacientes, depois dez, até chegar aos 20 leitos da UTI Adulto e, então, a implementamos. Tudo isso ocorre com a participação da equipe, que pode sugerir mudanças para melhorar o resultado”, explicou Paula Dorighetto.
Além de envolver todos os prossionais que atuam na UTI Adulto, a unidade também estimula a participação dos familiares no cuidado com os pacientes. A cada 15 dias, o Hospital Regional de Marabá realiza um bate-papo com as famílias para esclarecer dúvidas, fazer uma escuta sobre a qualidade do atendimento e, ainda, explicar como podem auxiliar a equipe na prevenção de infecções.
Com informações do Correio dos Carajás.

Postar um comentário

0 Comentários