Recents in Beach

header ads

Polícias Civil e Militar prendem associação criminosa e recuperam dezenas de objetos roubados em Capanema



A Polícia Civil e a Polícia Militar deflagraram, nesta segunda-feira (15), operação policial para prender integrantes de uma associação criminosa responsável por roubos em residências e receptação de objetos roubados, em Capanema, nordeste paraense. Na ação policial, realizada na Rua Bananal, bairro Centro, foram presos em flagrante Antônio Carlos Costa da Silva, de apelido “Maranhão”; José Rodrigo Uchoa de Lima, conhecido como “Rodriguinho”, e Antônio Carlos Silva, conhecido como “Ceará”. Um adolescente foi apreendido. Com eles, objetos roubados, como telefones celulares, caixas de som, jóias, televisores e relógios, foram recuperados.

Conforme o delegado Temmer Khayat, titular da Superintendência Regional do Caeté, a operação mobilizou policiais civis da Regional e militares da Inteligência do Comando de Policiamento Regional VII da PM para desarticular um ponto de receptação de produtos roubados em Capanema. O local ficava na residência de Antonio Carlos Silva, o “Ceará”. Assim, após a equipe policial fazer campanas em frente à casa, os policiais efetuaram a abordagem no imóvel após “Maranhão” entrar no local.

Na casa, foram efetuadas as prisões e as apreensões dos objetos roubados. Levados até a Delegacia de Capanema, os objetos roubados foram reconhecidos por vítimas de roubos em residências registrados recentemente. "As pessoas compareceram e reconheceram os objetos que são oriundos de, pelo menos, dois roubos diferentes", explica o delegado.

Um dos celulares recuperados foi inclusive desbloqueado com a digital de uma das vítimas na própria Delegacia. A prisão em flagrante, explica o delegado, evidencia o combate aos crimes contra o patrimônio na cidade de Capanema. "Maranhão", um dos acusados, já foi preso diversas vezes por roubos e furtos a residências e estabelecimentos comerciais. Eles irão responder por associação criminosa e receptação de objetos roubados.
Fonte: WhatsApp/Manoel Silva







Postar um comentário

0 Comentários